Nordestinos petistas e tucanos se unem contra discriminação

0
555

Os nordestinos se apoquentaram com a onda de preconceito que dominou as redes sociais nos últimos dias, após a apuração dos votos para a presidência apontar uma expressiva vitória de Dilma na região. Diante das mensagens — que associavam o voto ao medo de perder o Bolsa Família e tachavam o povo de “burro” e “escória do país”, entre outros adjetivos ofensivos —, os eleitores da candidata petista e os de Aécio Neves afinaram o discurso para combater a discriminação.

— Infelizmente, sofremos muito preconceito. Votei em quem acho que é melhor para o país como um todo. Conheço muita gente que também votou na Dilma e não é beneficiada pelo Bolsa Família — desabafa a empresária piauiense Maria José da Costa Mello, de 62 anos, eleitora de Dilma.

Eleitor do PSDB, o paraibano Claudio Cabral, de 43 anos, endossa a crítica. Para o gerente de restaurante, não é surpresa saber que há internautas que consideram o Nordeste um “antro de bobos”.

— A discriminação existe. Mas não somos bobos, somos um povo de convicções. Eu, por exemplo, acho que Lula e Dilma tiveram sua chance e agora decidi votar no Aécio, que garantiu dar continuidade aos pontos positivos dos governos anteriores — diz.

O cearense Francisco de Assis de Medeiros é outro exemplo que foge do padrão definido pelos preconceituosos.

— Sou nordestino e votei no Aécio. A prova de que não são só os nordestinos que votam na Dilma é o fato de ela não ter vencido só na nossa região.

Bolsa Família

Apontado por internautas como elemento chave para a conquista de votos, o programa Bolsa Família divide opiniões entre os nordestinos.

— Trabalhei com o programa na minha cidade e vi diversas irregularidades. Pessoas que mereciam não recebiam e a dona de um mercadinho recebia — conta a secretária executiva Dayane Vidal, de 25 anos, nascida em Caturité, na Paraíba: — Um dia chegou uma mulher com vários filhos para se inscrever e, na mesma hora, recebeu um proposta para trabalhar como doméstica. Mas ela disse que preferia ganhar sem fazer nada.

A piauiense Maria Mello acredita que o programa melhorou a vida de muitos.

— Claro que quem recebe o Bolsa Família vai usar o voto para não perder a mordomia, mas isso acontece lá e aqui no Rio também.

Críticas a FHC

Em entrevista ao site UOL, anteontem, Fernando Henrique Cardoso teorizou sobre os eleitores de Dilma. “O PT está fincado nos menos informados, que coincide de ser os mais pobres. Não é porque são pobres que apoiam o PT, é porque são menos informados”, disse o ex-presidente, que acabou ficando mal na fita tanto de petistas quanto de tucanos.

— Mal informado está o FHC, sobre os eleitores — dispara a educadora Ana Corrêa de Oliveira, de 45 anos, moradora de Laranjeiras e eleitora de Dilma: — Existe sim um grupo de eleitores gratos por terem saído da miséria, mas eles não são os únicos.

O ambulante Josias do Nascimento, de 32 anos, morador de Irajá, também discorda da ideia de FHC.

— Acho que foi preconceito da parte dele. Não sou o mais rico nem o mais bem informado, mas quero mudanças, e vou votar no Aécio para ver se algo melhora — diz.

Fonte: EXTRA 
FOTO: DIVULGAÇÃO

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

13 + catorze =