No segundo turno vai ser diferente, diz Marina Silva em Manaus

0
399
Candidata do PSB diz ter esperança de ir para o 2º turno com Dilma.
Marina Silva afirmou também que não vai acabar com o Estado laico.

Em comício em Manaus (AM) no domingo à noite(21), a candidata do PSB à Presidência da República, Marina Silva, disse que o segundo turno da corrida eleitoral “vai ser diferente”.

“Quero levar do Amazonas a esperança que vamos sim para o segundo turno. E no segundo turno vai ser diferente. Porque será dez a dez. É dez minutos para a Dilma e dez minutos para a Marina [na propaganda eleitoral na televisão]. Aí sim nos vamos ter tempo para mostrar a onda verde e amarela que tomou conta do Brasil. Em 2010, a gente fez a onda verde e foram 20 milhoes de votos. Dessa vez será a onda verde e amarela, que é a junção do verde da Marina e o amarelo do PSB de Eduardo Campos”, declarou Marina.

A candidata do PSB observou que, atualmente, tem menos de dois minutos de propaganda eleitoral na TV, enquanto a presidente Dilma Rousseff tem mais de 10 minutos de tempo.

Marina Silva disse ainda que, após 30 dias de sua campanha, a “Velha República” está “tremendo de medo”. “Não da Marina, mas da coragem do povo brasileiro”, acrescentou.

Emoção e Estado laico
Durante o comício na capital amazonense, Marina Silva se emocionou ao lembrar do tempo em que vivia na cidade. Com a voz embargada, recordou que morou no Morro da Liberdade (bairro popular da Zona Sul de Manaus) e que lavava roupa com sua mãe no igarapé do 40 (que corta a cidade e que está poluído hoje em dia).

“Tenho nesse estado uma parte de mim (…) Eu tomei banho no igarapé do 40. Vi pela primeira vez a paixão de Cristo no Cine Poeira”, disse, lembrando, também, que a primeira vez que viu um elevador na vida foi em uma loja de departamento em Manaus. Ela também afirmou que familiares moram até atualmente na cidade.

A candidata também afirmou que, mesmo sendo evangélica, não vai governar para apenas uma religião – se eleita for. “Estão dizendo por aí que eu vou acabar com o Estado laico por ser evangélica da Assembleia de Deus. O presidente não é eleito para ser pastor, rabino, ou padre e sim para defender os direitos do povo. Não vou acabar com o estado laico, que é uma conquista da Constituição e que nunca poderá ser derrubado. Não vou governar para uma religião”, afirmou.

Críticas ao governo Dilma na área ambiental
Mais cedo, neste domingo, a candidata do PSB se encontrou com ambientalistas. Após a reunião, ela declarou que a presidente Dilma Rousseff é um “retrocesso na agenda do desenvolvimento sustentável”.

“O atual governo tem implantado medidas que só fazem andar para trás na questão ambiental”, disse ela, após reunião com ambientalistas em Manaus (AM).

Marina Silva também disse que o desmatamento voltou a crescer devido à falta de articulação das políticas atuais de preservação. Ela também disse que irá reduzir a zero perda de cobertura florestal do Brasil e que dobrará as áreas de florestas públicas de uso sustentável.

A candidata também criticou atual governo por supostamente não ter criado unidades de conservação florestal e pela não demarcação de terras indígenas nos últimos três anos. Marina Silva afirmou que vai implementar a verdadeira economia de baixo carbono, ressaltando que irá tirar do papel.

(Foto: Adneison Severiano/G1 AM

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here