MP tenta barrar festas de São João mas governo baiano garante o apoio

0
417

Mesmo com a ação civil pública ajuizada pelo Ministério Público da Bahia (MP-BA), que visa impedir que convênios sejam firmados com municípios para a realização de festejos juninos no interior – e que acarretou com a suspensão do edital pelo Tribunal de Justiça da Bahia –, o governador Rui Costa afirmou ontem, após inauguração de um conjunto residencial, em Amargosa, que o estado vai manter apoio ao São João no interior.

“Quem está acompanhando isso é a Procuradoria [Geral do Estado]. Mas nós vamos tomar as medidas legais necessárias e ajudar os municípios da Bahia no apoio ao São João que é uma festa tradicionalíssima. Não houve qualquer mudança em nenhum dos critérios, do formato que era feito nos últimos anos e acabei tomando como surpresa essa notícia. Não fomos notificados até agora e, portanto, continuamos com o processo de assinatura de convênios”, comentou Costa.

Assim, Salvador e outros municípios baianos seguem com a sua programação a todo vapor. Desde a última terça, o forró vem sendo a tônica no Pelourinho, com a apresentação de shows nos Largos Pedro Arcanjo e Quicas Berro D’Água.

Já no Terreiro de Jesus, também no Centro Histórico, onde a festa começa nesta sexta-feira, equipes estão em ritmo acelerado na finalização do palco por onde devem passar atrações como o cantor sertanejo Daniel, além do forró de Adelmário Coelho, Cangaia de Jegue e Elba Ramalho.

O local já está todo enfeitado em clima junino com bandeirolas e balões. “As atrações estão muito boas. Espero, pelo menos um dia, dar uma passada aqui e poder arrastar o pé”, contou Rosa Marques, auxiliar administrativa.

Para os comerciantes, a expectativa é positiva, já que o período é tido como de vendas baixas. “O movimento ainda está fraco, mas a gente espera que ele aumente quando começar a festa. Público, a gente sabe que vai ter”, disse Tia Nel, comerciante que vende licor no Pelourinho há mais de 20 anos. “Ainda está no início da festa, mas acho que vamos vender bastante”, disse o vendedor, José Edilson, que comercializa bebidas como cerveja, água e água de côco.

Uma das atrações do domingo, o forrozeiro, Del Feliz, tem um carinho especial pela festa no Centro Histórico. Segundo ele, o local tem aquele clima típico de interior em que as famílias podem participar dos festejos com tranquilidade. “O Pelourinho foi o local onde fiz o meu primeiro show na minha carreira profissional. Esse ano, acredito que será ainda melhor por conta da ampliação da estrutura que foi montada para receber os visitantes”, disse ele.

O show dele contará com a participação do cantor Adelmo Casé. No repertório, além de músicas da própria autoria, Del Feliz também fará homenagens a ícones do forró como Luiz Gonzaga e Dominguinhos. “Eu tive parcerias muito legais no meu último trabalho, Cordel Feliz, que marca os 15 anos da minha carreira, tendo a participação, por exemplo, de Elba Ramalho. Será um show que terá uma linha de valorização dos trajes típicos do Nordeste e será uma apresentação feita com muito carinho para todos que forem até o Pelourinho”, destacou.

Atrações no interior

Já no interior do estado, quem tiver condições de pegar a estrada, também vai poder aproveitar bastante. Uma das cidades mais procuradas nesta época do ano, Amargosa – cidade que fica a 235 km de Salvador – deve receber cerca de 100 mil pessoas nos cinco dias de festa.

As principais atrações ficam por conta de Zezé di Camargo e Luciano, Wesley Safadão e Adelmário Coelho.
Também tem muito forró nas cidades de Riachão do Jacuípe e Cruz das Almas. No município que fica na região de Serrinha, artistas como Targino Gondim e Banda Magníficos devem passar pelo palco montado na Praça Landufo Alves.

Já na cidade que ficou conhecida pela tradicional guerra de espadas – e distante 150 km da capital baiana, os amantes do forró vão poder curtir os seis dias de São João ao som de atrações como Paula Fernandes, Estakazero, Flávio José e Calcinha Preta.

MP questiona

Autora da ação que questiona os convênios realizados entre governo e municípios nas festas juninas do interior, a promotora, Rita Tourinho, afirmou que tomou a atitude após constatar que o processo de seleção estava “eivado de vícios” e, após encaminhar, no final de maio, uma recomendação a Bahiatursa, informou que o órgão respondeu dizendo que todo o processo estava legal. Porém, a intenção do MP, com a ação, não foi a de inviabilizar o São João. “Queremos que a festa seja feita com responsabilidade”, destacou Rita.

Contatado pela reportagem da Tribuna da Bahia, o presidente da Bahiatursa, Diogo Medrado, disse apenas lamentar a situação. “Cabe agora a Procuradoria Geral do Estado (PGE) tomar as medidas cabíveis”, resumiu.

Já a assessoria de comunicação da procuradoria informou que o Procurador Geral, Paulo Moreno, não iria se manifestar, mas adiantou que o órgão entrará com um recurso para reverter à situação.

Na última terça, o PGE enviou um comunicado a imprensa informando que todo o procedimento relativo à assinatura dos convênios estava dentro da legalidade.

Foto: Divulgação
Fonte: Tribuna da Bahia
 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here