Menina que nasceu em táxi em Salvador é batizada como Angélica Vitória

0
623
Ela batizou a filha de Angélica Vitória em homenagem à apresentadora.
Menina nasceu na terça-feira (1º), dentro de um táxi, na Avenida Paralela.

A mãe do bebê que nasceu dentro de um táxi em Salvador na manhã de terça-feira (1º) contou que também veio ao mundo de uma maneira inusitada. A dona de casa Carla Reis afirma que sua mãe deu à luz em um posto policial.

“Minha mãe também não aguentou, não. A caminho, parou em um módulo policial. A dor veio, botaram um papelão. Aí eu nasci ali”, diz Carla. Ela batizou a filha de Angélica Vitória, em homenagem à apresentadora Angélica, por conta da música “Vou de Táxi”. O bebê e a mãe já estão em casa com a família.

O parto aconteceu na manhã de terça-feira (1°), na Avenida Paralela, na altura do Viaduto Nelson Dahia. “Nunca imaginei que ia ter no táxi. Foi rápido demais”, afirmou. O nascimento da criança foi filmado pelo taxista com um telefone celular.

Após o nascimento do bebê, ela foi levada para o Instituto de Perinatologia da Bahia (Iperba). Apenas na unidade de saúde Carla soube o sexo da criança, que ainda era mistério para ela e para o pai do bebê. “Eu quis fazer surpresa. Mas aí, quando nasceu, eu perguntei logo e a minha amiga falou que era menina”, disse.

Nascimento no táxi

Carla pegou o táxi com a prima Cintia de Lira em uma rua do bairro da Boca do Rio. Por volta das 7h, elas se depararam com longo engarrafamento ao acessar a Avenida Paralela.

Já perto do viaduto Nelson Dahia, a mulher pediu que o motorista parasse o carro por causa das fortes contrações e entrou em trabalho de parto.

O taxista que levava a grávida, Moisés Santos, disse que ficou emocionado ao ver a cena. “Foi a primeira vez. Uma história muito surpreendente. Eu tenho dois filhos, um de 11 e outro de 14 anos, e para mim foi emocionante”, destacou.

Mesmo sendo torcedor o Bahia, Moisés, que, trabalha há um ano e meio como taxista, disse que, caso pudesse sugerir um nome à criança, seria Vitória. A mãe do bebê, no entanto, já descartou a possibilidade. “Não, porque ela já tem uma irmã que se chama Thaís Vitória”, disse.

Depois que o bebê nasceu, o taxista seguiu com o táxi pela via exclusiva de ônibus, para fugir do engarrafamento da avenida, com apoio de um carro da Superintendência de Trânsito e Transporte de Salvador (Transalvador). “Colocamos pela via exclusiva, porque seria o caminho mais curto e mais rápido, devido ao congestionamento, e fizemos a condução até a maternidade”, destacou o agente de trânsito Álvaro Santos.

Na chegada ao hospital, que fica localizado no final de linha do bairro de Brotas, Carla e a filha foram recebidas pela equipe médica e só então o cordão umbilical foi cortado. Cintia, a prima de Carla que acompanhou tudo, também afirma ter ficado emocionada. “Muita emoção. Já chorei tanto”.

A médica Ana Cristina, do Iperba, disse que mãe e filha passam bem. “Ela nasceu bem. Estava com o cordão enrolado no pescoço, mas eles conseguiram tirar durante o nascimento e isso não trouxe nenhum prejuízo para o neném”, destacou.

Fonte e Foto G1

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here