Isadora Ribeiro fala do afastamento da TV e palestras em empresas

0
8118

“Eu já sou conhecida há tanto tempo… Hoje eu quero fazer trabalho importantes, de qualidade”, explica

A atriz Isadora Ribeiro falou sobre seu afastamento da TV e sua nova vida dando palestras em ambiente de trabalho. Ela disse que não tem medo de não ser reconhecida na rua e que ser artista é muito mais do que a vida de glamour.

“Eu já sou conhecida há tanto tempo… Hoje eu quero fazer trabalho importantes, de qualidade, de uma certa forma eu acho que o verdadeiro artista não é aquele que vive só aparecendo, de glamour, mas que usa sua arte para ajudar as pessoas. Sou engajada em campanhas sociais, sou multimídia, eu canto, sou bailarina. Não fico esperando ninguém bater na minha porta pra pagar minhas contas, eu vou atrás”, afirma Isadora em entrevista ao “A Tarde é Sua”.

A atriz está prestes a atuar em um espetáculo baseado em livro de crônicas da filha mais velha, Maria Sampaio. “São contos sobre viagens. Ela lançou ano passado (…) Desses cinco eu peguei três para atuar”, explica.

Isadora falou da abertura do “Fantástico”, que a tornou conhecida no país. “A abertura do Fantástico eu tenho que reconhecer que foi uma honra para mim. Foi a porta pra tudo o que eu tenho… Devo, realmente… Primeiro a Deus e depois à Globo por ter me dado essa oportunidade”, diz. “Das aberturas que teve na Globo do Fantástico, essa que eu fiz, sem querer me vangloriar, foi a que mais decolou”.

Questionada sobre o que faz para manter a beleza, Isadora diz que não tem nenhum cuidado especial e falou da importância de estar bem consigo mesma. “Acho que você tem que ficar feliz incondicionalmente, porque sempre tem problema. Você só para de ter problema quando morre. Eu priorizei de uns anos pra cá, fiz uma reavaliação e quando comecei a ter filho, eu comecei a priorizar a minha família. Dar atenção pra família, dar valor, de ficar junto, agregar. Ter qualidade de vida, que não é o banco cheio de dinheiro. É ter corpo são, mente sã, estar feliz”, defende.

Ela diz que suas palestras não são de auto ajuda, mas ligadas à Semana Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho (Sipat) feita por empresas. “Eu falo pras pessoas buscarem mais escolher os alimentos, ter comportamento mais voltado pra positividade com objetivo de melhorar produtividade e até salvar a vida de muitos. Minha função é ir lá e dar injeção de ânimo pra eles darem valor ao trabalho, pra acordar de manhã, se a esposa esta de mal humor, de TPM, entende ela. Não ficar levando tudo pro pessoal. ‘Que saco que vou ter que trabalhar’. Não, que bom que eu vou trabalhar!”.





Foto: Divulgação
Fonte: Correio

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here