Comércio baiano cria 5 mil vagas temporárias para o período de Natal

Comércio baiano cria 5 mil vagas temporárias para o período de Natal

0

A Câmara de Dirigentes Lojistas de Salvador (CDL) estima que pelo menos cinco mil empregos temporários sejam gerados este ano no estado durante as festas de fim de ano e as férias de verão. Em todo o país, devem ser abertas ao menos 101 mil vagas, segundo um levantamento feito pela Federação Nacional das Empresas de Terceirização e de Trabalho Temporário no Estado de São Paulo (Fenaserhtt) e o Sindicato das Empresas de Terceirização e de Trabalho Temporário no Estado de São Paulo (Sindeprestem).

“Em Salvador, prevemos a abertura de três mil a quatro mil vagas. Devem surgir oportunidades também em Feira de Santana, Camaçari e Vitória da Conquista”, afirma o presidente da CDL, Frutos Dias Neto, que acredita na possibilidade de que uma parte desses profissionais seja efetivada.

A previsão da CDL foca no comércio varejista, principalmente os shopping centers. Os setores que mais empregam nesta época do ano, segundo a Câmara, são os de alimentos, enfeites, roupas e calçados, brinquedos, móveis e eletroeletrônicos. Os cargos com maior necessidade de gente estão vinculados às áreas de vendas, informática, marketing, limpeza, distribuição e atendimento.

Neto afirma que essa previsão, cautelosa, está influenciada pelo cenário de instabilidade política e econômica do país. “Temos que observar os fatos e ir ajustando essa avaliação. Porém, baseado no que sabemos hoje, podemos dizer que há uma expectativa de melhora para os últimos meses do ano”, afirma.

A  visão do executivo é que não será difícil igualar ou  superar o ano passado, tido como  muito ruim pelos comerciantes. “Alguns indicadores sustentam essa expectativa, a exemplo de uma melhora sensível na confiança de consumidores e lojistas, e ações que estão sendo feitas no âmbito da política econômica nacional”, completa.

Já recebem currículos

A maior parte das contratações deve acontecer a partir de meados de novembro, afirmam comerciantes. Mas algumas lojas já estão com cartazes afixados nas vitrines, anunciando que estão recebendo currículos.

Gerente da Loungerie do Salvador Shopping, Cláudia Barros ainda não sabe quantas pessoas serão contratadas. “Só devemos ter esse número no mês que vem, mas vamos contratar”, afirma Cláudia.

Prestes a inaugurar a quinta loja em Salvador, a Pé a Pé, pode contratar 25 pessoas neste fim de ano. E já está  recebendo currículos. “Não estamos exigindo experiência”, afirma o dono da empresa, Samuel Mota”.

Com 10 lojas em diferentes pontos da cidade, a Algaszarra também pretende contratar mão de obra temporária neste final de ano. “Devemos abrir vagas, mas ainda estamos dimensionando de quantas pessoas precisaremos e se haverá efetivação”, afirma a dona da rede, Regina Linhares.

O presidente da Fenaserhtt, Vander Morales, afirma que   este período de crise pode representar um bom momento para os temporários. “Novembro deverá concentrar a maior incidência de contratações, principalmente nos segmentos de eletrônicos, vestuário e acessórios. E mesmo com a oscilação negativa de contratações, os salários podem apresentar uma variação positiva de 9,5% para o comércio e de 7,5% para a indústria”, comenta o dirigente da instituição que realizou a pesquisa em âmbito  nacional.

De acordo com a pesquisa, 78% das vagas devem ser preenchidas por homens. E os candidatos entre 22 e 35 anos de idade e que tenham ao menos o segundo grau completo têm mais chances de contratação, segundo o levantamento.  A pesquisa nacional indica que o principal cargo ocupado por temporários no comércio será o de vendedor, de acordo com 71% dos entrevistados, seguido por promotor de vendas, auxiliar, repositor e fiscal de loja. Os requisitos mais citados foram facilidade em lidar com o público (38%) e experiência anterior (36%).

Fonte: A TARDE
Foto: Divlgação

Sem cometários

Resposta

dezesseis + dezesseis =